ATRIBUIÇÕES DO FISIOTERAPEUTA NO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: REFLEXÕES A PARTIR DA PRÁTICA PROFISSIONAL

Maria Madalena da Costa Glinardello

Resumo


Até um tempo atrás, o profissional fisioterapeuta apresentava poucodestaque na atenção primária a saúde, devido a pesquisas realizadasobservaram que os cursos de Fisioterapia no Brasil priorizavam aação curativa, dificultando a inserção do fisioterapeuta na saúdepública, mais especificamente no programa de saúde da família.Este programa vem trazendo mudanças na saúde do Brasil, umgrande avanço para que mude quem está na formação acadêmicados profissionais de saúde que não pensa só na patologia e simno paciente como um todo, abrangendo a realidade social deste,com isso esse profissional tem que atuar com qualidade, eficiênciae percepção aos problemas locais e sociais. O fisioterapeuta, nosdias de hoje, é fundamental para a conquista e desenvolvimentode uma assistência à saúde da população que se baseia na inclusãosocial na comunidade e na participação desta, na conquista dasaúde como instrumentos através do qual o cidadão possa realizarsuas necessidades e vontades de melhoria, adquirindo então acapacidade de mudar a saúde para melhor atender a população.Então, conclui-se que através desse trabalho inovador de atuaçãodo fisioterapeuta no programa de saúde da família, observa queeste projeto mostra resoluções, boa abrangência da população,satisfação local das pessoas e dos profissionais. O programa desaúde da família se mostra como o espaço ideal para a inclusãoda fisioterapia na atenção básica, principalmente por consideraro paciente como um todo, tudo que envolve sua vida, envolvendoquestões relacionadas à saúde: como moradia, saneamento básico,água tratada, facilidade de acesso aos serviços de saúde, não sópensando em tratar a patologia presente, mas sim pensando notratamento da saúde e qualidade de vida.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2317-5028

Este é um periódico das Publicações UNISUAM