ESTUDO DA LIXIVIAÇÃO DE CRESÓIS EM SOLO CONDICIONADO COM LODO DE ESGOTO: UM POTENCIAL CONTAMINANTE DE LENÇÓIS FREÁTICOS

  • Karla Danielle Rodrigues  Pinheiro
  • Maria Isabel Ferreira Moura
  • Gevany Paulino de Pinho
  • Edson de Oliveira Vieira
  • Pedro Augusto Alves Amaral
  • Sérgio Luiz Sairaiva dos Reis
Palavras-chave: Contaminação- Água subterrânea. Compostos fenólicos-Solo. Cromatografia gasosa. Método QuEChERS

Resumo

O presente artigo aborda o estudo da extração dos contaminantes químicos da classe dos cresóis, presente no lodo de esgoto, a fim de viabilizar seu uso no meio agrícola, evitando a contaminação do solo e dos mananciais hídricos. A agricultura é um setor vital, intrínseco ao abastecimento alimentício, no entanto, é também um potencial poluidor. Dessa forma, alternativas sustentáveis têm sido desenvolvidas para a destinação e uso apropriado do lodo de esgoto no setor. Composto por diversos contaminantes químicos, como os cresóis, o lodo, quando disposto ao solo, pode apresentar riscos diretos à água, ocasionado pela lixiviação de compostos e escoamento superficial, fazendo-se necessário o monitoramento contínuo, a fim de assegurar a qualidade e conservação dos recursos hídricos. Este trabalho tem como objetivo realizar a extração dos cresóis em amostras reais de solo, através de um procedimento rápido, fácil, barato, efetivo, robusto e seguro (QuEChERS) por meio da cromatografia gasosa acoplada ao espectrômetro de massas, CG-EM. Com base no estudo, a taxa de extração dos compostos foi não satisfatória. Todavia, os agentes derivatizantes proporcionaram estabilidade às reações. De modo geral, o estudo se mostra essencial para a continuidade de pesquisas que viabilizem a aplicabilidade do lodo de esgoto, sem que este culmine na vulnerabilidade e contaminação da água, afetando sua qualidade e uso.

Referências

ARAÚJO, K. R. et al. Soil and groundwater contaminations by sanitary effluent in permanent preservation area with macrophytes and grasses. Science & Engineering Journal, v. 24, n. 1, p. 115– 123, 2015.

BANDEIRA, D. D. et al. Determination of pesticide residues in bovine milk using a modified QuEChERS method and GC- MS/MS. Química Nova, v. 37, n. 5, p. 97-105, 2014.

BITTENCOURT, S.; AISSE, M. M.; SERRAT, M. B. Gestão do uso agrícola do lodo de esgoto: estudo de caso do estado do Paraná, Brasil. Eng Sanit Ambient, v. 22, n. 6, p. 1129– 1139, 2017.

CORBI, J. J.; STRIXINO T. S. Diagnóstico ambiental de metais e organoclorados em córregos adjacentes a áreas de cultivo de cana-de-açúcar. Química Nova, v. 29, n. 1, p. 61-65, 2006.

FAVARO, G. et al. Quantitative determination of chlorophenols in leather by pressurized liquid extraction and liquid chromatography with diode-array detection. Journal of Journal of Chromatograpy A, v. 11, n. 1, p. 36-42, 2008.

RODRÍGUEZ, I. et al. Solid-phase extraction of phenols. Journal of Chromatograpy A, v. 14, n. 1, p. 291-304, 2000.

SALVIA, V. M. et al. Development of a multi-residue method using acetonitrile-based extraction followed by liquid chromatography-tandem mass spectrometry for the analysis of steroids and veterinary and human drugs at trace levels in soil. Journal of Chromatograpy A, v. 5, n. 1, p. 122-133, 2012.

SARTORI, V. A. et al. Chlorophenols in tap water from wells and surface sources in Rio de Janeiros, Brazil- method validation and analysis. Qímica Nova, v. 35, n. 4, p. 814-817, 2012.

SÁNCHEZ, J. A. et al. Application of a quick, easy, cheap, effective, rugged and safe- based method for the simultaneous extraction of clorophenols, alkylphenols, nitrophenols and cresols in agricultural soils, analyzed by using gas chromatography-triple quadrupole-mass spectrometry/mass. Journal of Chromatograpy A, v. 32, n. 1, p. 5724-5731, 2010.

VILCA, Z. F. et al. Analysis or organochlorine pesticide residues in strawberry by the QuEChERS method with CG Mecd. Revista de Investigaciones Altoandinas, v. 19, n. 1, p. 250-255.
WENNRICH, L. et al. Accelerated solvent extraction combined with solid-phase microextraction. Analytical Chemistry, v. 72, n. 3, p. 546-551, 2000.

WILD, R. S. et al. Chlorophenols in digested U.K sewage sludges. Science & Engineering Journal, v. 27. N. 10, p. 1527-1534, 1993.
Publicado
2019-12-17