A INTEGRAÇÃO E INCLUSÃO DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA NAS ESCOLAS SOB O VIÉS DOS OBJETIVOS DO DESENVLOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA ONU

  • Mércia Ferreira de Souza
  • Kátia Eliane Santos Avelar
  • Eduardo Henrique Monzatto de  Mattos
Palavras-chave: Educação Inclusiva. Preconceito. Interação

Resumo

Na presente revisão de literatura buscou-se conceitos e reflexões à luz da Agenda 2030 e seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), utilizando a análise crítica de autores renomados e apoiado pelas legislações educacionais, visando soluções para incluir crianças com deficiência no ambiente regular de ensino. Utilizou-se o método de pesquisa qualitativa à artigos e publicações nas plataformas Google Scholar e Scielo, tendo como parâmetro a expertise de autores que permitisse entender, explicar, debater e refletir as diversas concepções sobre um tema de tamanha relevância. Buscando incentivar debates que fomente novas perspectivas aos pesquisadores e agentes da educação, levantou-se as dificuldades, o tratamento indigno recebido pelas pessoas com deficiência ao longo da história e que, ainda persiste em nossos dias. A presente pesquisa tem o objetivo de apresentar a diferença entre os paradigmas da integração e da inclusão nas escolas de ensino de alunos com deficiência, verificando em especial se o ODS 4 vem sendo observado. As expressões similares (integração – inclusão), contudo possuem concepções conceituais e práticas distintas. Conclui-se ser necessário que as autoridades públicas possibilitem investimento, estratégias educacionais, incentivo para a formação continuada da equipe multidisciplinar, assim como apoio às escolas. A mudança atitudinal dos atores do sistema de ensino é imprescindível para que a inclusão de crianças com deficiências no ambiente escolar seja plena, possibilitando enfim o surgimento de uma sociedade mais justa e igualitária.

Referências

AZORIN, C.; AINSCOW, M. Guiding schools on their journey towards inclusion. International Journal of Inclusive Education. 2018. Disponível em:. Acesso em: 12 jun. 2019

BRASIL. Ano Internacional da Pessoa com Deficiência. Comissão Nacional do Ano Internacional das Pessoas Deficientes. Rio de Janeiro, 1981. Disponível em:. Acesso em: 12 jul. 2019.

_______. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Diário da Presidência da República, 1996.

_______. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2019.

_______. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: Diário Oficial, 2008.

_______. Resolução CNE/CEB nº 2/2001. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília: Diário Oficial, 2001.

CARVALHO, J. M. et al. A integração de pessoas com deficiência. Revista Educação e Saúde. São João del Rei, v. 1, n.1, p. 98-102, set./mar. 2018.

CASTRO, H. V. Educação especial e inclusão de pessoas com deficiência na escola: um olhar histórico–social. 1986. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2019.

FREITAS, C. M. L. A Inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho: uma reflexão à luz da responsabilidade social empresarial. E&G Economia e Gestão, Belo Horizonte, v. 17, n. 48, set./dez. 2017.

GARCIA, R. M.; PEREIRA, E. G. B. Educação especial, inclusão social e a meta 4 do PNE: um recorte no município do Rio de Janeiro. Revista Educação Especial em Debate, v. 3, n. 6, p. 116-136, jul/dez. 2018.

GONÇALVES, D. V.; DUTRA, F. B. S. O olhar do Professor sobre a Inclusão na Educação Infantil da Rede Pública do Rio de Janeiro. Revista Carioca de Ciência, Tecnologia e Educação, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, 2018.

HANONI, Y. N. Sapiens: uma breve história da humanidade. 1 ed. Porto Alegre: L&PM, 2015.

KÖRNER, I. et al. Towards inclusive education. Examples of good practices in inclusive education. Inclusion Europe, 2006. Disponível em:. Acesso em: 5 jul. 2019.

LIMA. F. J.; SILVA, F. T. S. Barreiras atitudinais: obstáculos à pessoa com deficiência na escola. 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2019.

MANTOAN, M. T. É. Teachers’ education for inclusive teaching: refinement of institutional actions. In: Revue Francophone de la Déficience Intellectuelle. Colloque Recherche Défi. número spéciale, p. 52-54. Montréal/Québec, 1999.

______. Inclusão escolar. O que é? Por que? Como fazer? São Paulo: Moderna, 2003.

MICHAELIS, H.; VASCONCELOS, C. M. Dicionário Michaelis. Melhoramentos, 2019. Disponível em: . Acesso em: 22/06/2019.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2011.

ONU. Transformando nosso mundo: a agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Nova Iorque, 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2019.

PARRY, J. et al. The journey travelled: a view of two settings a decade apart. British Journal of Educational Studies, v. 61, n. 4, p. 385–399, 2013.

RIBEIRO, E. et al. Inclusão escolar e barreiras atitudinais: um diálogo sob a perspectiva da sociologia de Pierre Bourdieu. Olhares: Revista do Departamento de Educação da UNIFESP. v.5, n. 2, p. 210-226, 2017.

VAZ, S. et al. Factors associated with primary school teachers: attitudes towards the inclusion of students with disabilities. 2015. Disponível em:<10.1371/journal.pone.0137002>. Acesso em: 2 jun. 2019.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre princípios, política e práticas na área das necessidades educativas especiais. Conferência Mundial sobre necessidades educativas especiais. Salamanca, 1994. Disponível em:. Acesso em: 20 jun. 2019.

________. A guide for ensuring inclusion and equity in education. 2017. Disponível em:. Acesso em: 20 jun. 2019.
Publicado
2019-12-17