DESSALINIZAÇÃO DA ÁGUA: SOLUÇÃO NO PROCESSO DE ESCASSEZ DE UM BEM VALIOSO

  • Ricardo dos Santos de Jesus
  • Polyana Pazini Santos
  • André de Oliveira
  • Marcus Alexandre de P. Cavalcanti Bastos
  • Silvia Conceição Reis Pereira Melo
  • Kátia Eliane Santos Avelar
  • Luis Felipe de Oliveira Cavalcante
Palavras-chave: Escassez de água. Dessalinização. Energia renovável.

Resumo

O artigo é uma revisão de literatura que apresenta como eixo central o processo de escassez de água no planeta terra, passando pela exploração indiscriminada dos recursos naturais nos últimos séculos, mostrando o share atual da água, bem como a nova Divisão Internacional do Trabalho (DIT) interferiu para que os BRICS estivessem no centro do processo demanda de água para agronegócio e indústrias e os possíveis problemas que estes países enfrentarão nas próximas décadas, se nada for feito. No levantamento de dados sobre o tema foram utilizadas as bases SciELO e Google Scholar. Como resultado o texto destaca a técnica dessalinização da água salgada como opção viável para os problemas de escassez, através desenvolvimento econômico.

Biografia do Autor

Ricardo dos Santos de Jesus

Mestre em Desenvolvimento Local, professor da UNISUAM,

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil,

Polyana Pazini Santos

Graduanda em Pedagogia, Centro Universitário UniDOM,

Salvador, Bahia, Brasil,

André de Oliveira

Mestrando em Ciência e Tecnologia Ambiental pela UEZO,

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil  

Marcus Alexandre de P. Cavalcanti Bastos

Doutorando em Educação em Ciências e Saúde, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ),

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Silvia Conceição Reis Pereira Melo

Doutora em Higiene Veterinária e Processamento Tecnológicos em Produtos de Origem Animal, professora da UNISUAM,

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil,

Kátia Eliane Santos Avelar

Doutorado em Ciências, professora da UNISUAM,

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil,

Luis Felipe de Oliveira Cavalcante

Mestrando em Economia Empresarial, Universidade UCAM,

Niterói, Rio de Janeiro, Brasil

Referências

ARAÚJO, A.C.S.P. Contribuição para o estudo da viabilidade/sustentabilidade da dessalinização enquanto técnica de tratamento de água. Tese de Doutorado. Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT/UNL), Lisboa, Portugal, 2013.

BACCI, D.D.L. C.; PATACA, E.M. Educação para a água. Estudos avançados, 22(63), 211-226, 2008.

BRASIL. Lei nº 9.433, de 08 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos – PNRH. Cria o Sistema nacional de gerenciamento dos recursos hídricos e dá outras providências. Brasília: Presidência da República. Disponível em http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/Leis/L9433.htm>. Acesso em: 09 fev. 2019.

FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations); CMA (Conselho Mundial da Água). Relatório rumo a um futuro de segurança hídrica e alimentar, 2018. Disponível em http://www.fao.org/news/story/pt/item/283456/icode/> Acesso em: 10 fev. 2019.

Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO). Relatório rumo a um futuro de segurança hídrica e alimentar, 2015.

GAIO, S.S.M. Produção de água potável por dessalinização: tecnologias, mercado e análise de viabilidade económica. Tese de Doutorado. Lisboa, Portugal, 2016. p.36.

JACOBI, P. R.; GRANDISOLI, E. Água e sustentabilidade: desafios, perspectivas e soluções. São Paulo: IEE-USP e Reconectta, 2017.

STUMM, W.; MORGAN, J.J. Aquatic chemistry: chemical equilibria and rates in natural waters. John Wiley & Sons, 2012.

REBOUÇAS, A.C. Água e desenvolvimento rural. Estudos Avançados, v. 15, n. 43, p. 327-344, 2001.

WATER, U.N. WWAP (United Nations World Water Assessment Programme) (2016)(pp. 1–148). Paris, France: The United Nations World Water Development Report, 2016. Disponível em < http://unesdoc.unesco.org/images/0026/002615/261594por.pdf> Acesso em: 10 fev. 2019.
Publicado
2019-12-17