ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO, VAZÃO, USO E COBERTURA DA TERRA NA BACIA DO RIO SÃO JOÃO/MG

Palavras-chave: Gestão de Recursos Hídricos, MapBiomas, Eventos extremos

Resumo

A gestão de recursos hídricos passa pelo estudo da bacia hidrográfica e reconhecimento da mesma como unidade de planejamento e gestão. Neste estudo teve como objetivo avaliar a relação entre as alterações do uso e ocupação do solo e os parâmetros de precipitação e vazão da bacia hidrográfica do rio São João, localizada na bacia do Rio Pará (Minas Gerais). A metodologia foi baseada na avaliação do uso e cobertura da terra por meio dos mapas gerados pelo MapBiomas (2018), e, posterior comparação com os dados de vazão de uma estação fluviométrica e outra pluviométrica que representassem as características da bacia em estudo. As séries históricas de precipitação e vazões máximas e mínimas foram avaliadas para o período de 1985 a 1999. Os principais resultados obtidos demonstram a redução dos tipos de uso formação florestal, formação campestre, pastagem, agricultura e pastagem, afloramento rochoso e rios, lagos e oceanos. Também foi registrado o aumento de formação savânica, floresta plantada, infraestrutura urbana, outra área não vegetada, pontos considerados como não observado e mineração. Em relação a vazão pode-se inferir que as máximas acompanham os picos de precipitação, com média de 82,8m³/s, e as vazões mínimas permanecem praticamente constantes sem ultrapassar 5m³/s. O aumento das vazões máximas está relacionada à redução de cobertura de floresta e aumento da área de infraestrutura, o que promove o menor tempo de residência da chuva na bacia e menor infiltração.

Biografia do Autor

Rayssa Garcia de Sousa

Mestrando em Sustentabilidade em Recursos Hídricos pela Universidade Vele do Rio Verde (Unincor), Três Corações, MG, Brasil

Lucas Martins

Mestrando em Sustentabilidade em Recursos Hídricos pela Universidade Vele do Rio Verde (Unincor), Três Corações, MG, Brasil

Flávio Soares Nunes

Mestrando em Sustentabilidade em Recursos Hídricos pela Universidade Vele do Rio Verde (Unincor), Três Corações, MG, Brasil

Felipe Bernardes Silva

 Doutor em Engenharia Agrícola pela

Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa, MG, Brasil

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS, 2018. Resultados de monitoramento de precipitação da bacia hidrográfica do rio Pará. https://www.snirh.gov.br/hidroweb/publico/apresentacao. jsf.

CABRAL, Samuellson Lopes; REIS, Rosangela Sampaio. Influência do uso e ocupação do solo na produção de sedimentos na bacia do rio Jacarecica. Revista de Geografia. v.32, n. 2, 147-157, 2015.

FEIL, Alexandre André; STRASBURG, Virgílio José; SPILKI, Fernando Rosado. Variáveis Intervenientes na existência de comitês de bacias hidrográficas no Brasil. Revista Ambiente & Água. v. 12, n. 2, 340-350, 2017.
Publicado
2019-12-17